.

You are here: Missões Familiares

Missões Familiares Católicas - 2018 - Azurém (Guimarães)

Paróquia de Azurém - Guimarães (Diocese de Braga)

Foi na semana de 4 a 11 de Agosto que, pelo 2º ano, voltámos à Paróquia de Azurém para as “Missões Familiares Católicas”.

No total, o grupo de missionários era composto por 35 pessoas, com idades compreendidas entre os 7 meses e os 69 anos de idade, que foram distribuídos por 4 famílias – a Coutinho, a Lopes, a Marinho e a Santos – que formaram a grande família da missão para este ano.

MF Guimaraes 02

Sob o lema “Fazei tudo o que Ele vos disser” e com o olhar atento e o apoio do pároco Pe. Manuel Ribeiro Alves tentámos levar a Alegria de Cristo ressuscitado a todos aqueles que fomos encontrando pelo caminho durante essa semana, dando continuidade à missão iniciada já em 2017, no Lar de Jovens, no Lar de idosos e no Centro Social.

Dentro das várias atividades previstas para essa semana, sempre tivemos presente a oração, quer a nível interno (apenas para os missionários), quer a nível externo, nos momentos de adoração, nos terços e eucaristias diárias (para e com toda a comunidade paroquial).

Numa das noites os missionários foram distribuídos por várias famílias que nos acolheram para jantar, e todos, sem exceção, viemos mais ricos com esta partilha.

A Vigília e o Teatro são o ponto alto nesta semana, sendo que é nestes momentos que todos nós, missionários, aproveitamos para agradecer a toda a comunidade paroquial o seu acolhimento e disponibilidade:

- Na vigília, pela oração e tempo para a reflexão;

- No teatro, quer pela entrega que toda a semana um grupo de missionários coloca para que a comunidade possa sentir a alegria de nos ter acolhido; quer pelo humor que se consegue aplicar nos temas, fazendo com que todos possamos refletir e perceber a existência de Deus na nossa vida diária.

Finalmente, ficam 2 testemunhos de quem viveu esta experiência missionária pela 1ª vez:

MF Guimaraes 01

Foi uma semana diferente. Uma semana cheia de partilha e união. Foram imensas as emoções que vivi, mas senti-me, principalmente, um pequeno instrumento de Deus. Senti, que levei Maria ao coração de quem precisava recebe-la.

Sei que não fiz esta missão sozinha, pois foi Deus quem me enviou a fazê-la e acompanhou-me sempre. Patricia Teixeira, Aveiro (32 anos)

Foi a nossa primeira vez em missão. Foi algo que não conseguimos explicar por palavras, pois é algo que nós vivemos e não sabemos como o descrever! É o encontro que temos com a nossa Mãe e as novas amizades que fizemos que tornou esta missão em algo muito especial nas nossas vidas. Ana Luísa e Maria João, Azurém (12 e 15 anos)

 

E o testemunho de uma família que também foi pela 1ª vez:

Em Guimarães, na paróquia de Azurém, “Fazei tudo o que ele vos disser” Jo 2,5 foi o mote para este ano de missões familiares 2018.

Desde logo nos sentimos muito bem acolhidos pelas famílias: Santos (coordenadores), Coutinho e Lopes que com muito carinho nos iam dando as informações que precisávamos como estreantes. O apoio entusiasta do Pe Manuel Ribeiro Alves, pároco de Azurém, e da Irmã Patrícia, das irmãs de Maria de Schoenstatt, foram também uma mais-valia nesta missão.

Expressões como: “família de missão” ou “família de vida” ou “Mãe peregrina” e “Ela fará milagres” eram desconhecidas para nós como família de missão pela primeira vez. Mas à medida que ia correndo a semana fomo-nos apercebendo do que cada uma significava.

Desde logo nos demos conta da dedicação com que foram elaborados os guiões, os terços, as cruzes, as t´shirts e os demais pormenores.

MF Guimaraes 03

A via-sacra levada a cabo pelos jovens missionários e a peça de teatro que também apresentaram no final da semana foram sem dúvida o ponto alto desta missão. Parabéns a quem se envolveu na elaboração de ambos os textos para estes momentos de comunicação com aquela comunidade!

Das valências onde missionamos fica a saudade dos jovens do Lar Santa Estefânia e dos idosos do Lar Prof. Emídio Guerreiro. Com as novas tecnologias sempre vamos mantendo o contacto com alguns destes jovens.

Entre as quatro famílias e os jovens, “filhos adoptivos”, ficaram laços, fruto de uma vivência em espírito de união familiar e festa entre todas as famílias. Família Marinho, Braga

Para o ano, se Deus quiser e com a Mãe Peregrina sempre a acompanhar-nos, lá estaremos para o 3º ano, o ano da graça do Envio. “Ela é a grande Missionária. Ela fará milagres”.

Nós, de coração aberto, só temos de nos deixar ser Seus instrumentos e ajudá-la a atuar.

A Família das Missões Familiares Católicas 2018,
Azurém