.

You are here: Artigos > Aveiro - Abertura Jubileu 18Out13

Aveiro - Abertura Jubileu 18Out13

av porta

Em alegria jubilar partilhamos um pouco sobre a abertura do ano jubilar no nosso Santuário de Aveiro. De facto o que temos de especial, ou seja, o que é diferente dos outros Santuários é um arco à volta da porta do Santuário. Foi colocado algo muito original: um portal em acrílico com as promessas e exigências do Documento de Fundação, o que tem suscitado muita curiosidade e vida.

av entradaÉ claro que o grande momento foi quando o nosso Bispo, D. António Francisco dos Santos, abriu a porta do Santuário ao som do sino e do Magnificat, enquanto se acendiam pela primeira vez uns focos fortíssimos a iluminar o Santuário, que até então estava às escuras. Tornava-se assim visível o nosso primeiro presente ao Santuário jubilar e aos peregrinos: a bonita iluminação do Santuário que agora o torna ainda mais central, especialmente em noites escuras, e o portal de acrílico que está muito chamativo e nos convida a conhecer, assimilar e viver as promessas e as exigências da Aliança de Amor. Ninguém fica indiferente ao atravessar a porta jubilar.

av eucaristiaO grande número de pessoas surpreendeu-nos numa noite de chuva. Devido à situação meteorológica alteramos um pouco a celebração, que não iniciou junto ao quarto do Pai com a bênção do fogo e o acender da tocha, mas sim no hall da entrada do salão. Connosco levamos todos os símbolos e o quadro grande do Pai e Fundador que sempre nos acompanhou. A celebração começou no hall, com bênção do fogo da missão, no qual foi acesa uma tocha que o Sr. Bispo entregou a um casal do Instituto Famílias que ajudou na construção deste Santuário, por isso, representando a primeira geração da família diocesana.

av coroCom a tocha na frente, iniciou-se a peregrinação penitencial, enquanto os textos e música nos convidavam a um momento de expiação. Assim demos início à grande celebração eucarística, abrilhantada pela juventude, presidida por D. António Francisco dos Santos e com a presença de alguns sacerdotes do arciprestado e três diáconos. 

av bispoavFoi uma missa literalmente familiar, pois foram envolvidos, em vários momentos, os casais com crianças pequenas e as jovens que nesse dia celebrariam a Aliança e Amor. Num ambiente de festa, o Bispo de Aveiro dizia que este Santuário tem que ser espaço de “diálogo orante em que o coração fala e escuta, pede e agradece, invoca e louva!”. Salientou que o P. Kentenich “amou a Igreja e viveu uma sólida e muitas vezes heroica fidelidade à Igreja”, legando ao futuro “este carisma fundador, que fortalece em cada um de nós uma aliança de amor com Deus”, confiando-nos “ao cuidado de Maria, a Mãe Admirável”. Propôs que o Santuário seja “lugar de vocação”, para responder ao apelo de Jesus, quando recomendou para pedir “ao Senhor da messe” que enviasse “trabalhadores para a sua Messe”. Diizia : “isso mesmo se espera da oração e da presença de todos os peregrinos deste Santuário. Isso mesmo se deve encontrar permanentemente em vós, Sacerdotes do Instituto Secular de Schoenstatt e Irmãs de Maria. Vós que viveis lado a lado com este Santuário, sois chamados a espelhar esta fisionomia vocacional e a dizer-nos pela verdade da vossa vida, pela alegria da vossa entrega de consagração e pelo acolhimento e acompanhamento dos peregrinos deste Santuário, como é bom e belo seguir o Mestre e ser trabalhador da sua Messe”.

av testemunho.casalNo final, tivemos a passagem da chama da missão da primeira geração à geração jovem de hoje, representada pelos seus dois dirigentes diocesanos. Fomos até ao Santuário para proceder ao rito da abertura da porta, à renovação da Aliança de Amor e queimar os papelinhos do Capital de Graças. Foi maravilhoso pois não chovia nesse momento.

av santurio

Dentro do Santuário a tocha foi “desmontada” e colocada num suporte em forma de símbolo do Pai e funcionará como uma lamparina-tocha da missão durante todo o ano no Santuário. É a expressão do nosso Capital de Graças, pois estamos a conquistar a cera líquida de uma maneira original e com o lema: Alimenta esta chama. Quando terminamos de queimar os papelinhos do Capital de Graças e depois da bênção do Sr. Bispo, começou a chover torrencialmente e a trovejar. Nessa hora alguns dispersaram, enquanto no Santuário três casais do “Projeto Barco”, um casal, pais de uma criança que frequenta a creche Jardim de Maria” e seis jovens profissionais celebravam as suas Alianças de Amor.

Autor: MP

Fonte:http://schoenstatt50aveiro.blogspot.pt/