.

You are here: Notícias > Lisboa > Coroação da Mãe Peregrina em S. Julião da Barra

Coroação da Mãe Peregrina em S. Julião da Barra

Domingo, 27 de Maio, Igreja Paroquial – Festa de Pentecostes - Celebração Eucarística das 12h.

coroaao-sjbarra3Neste dia, podia ler-se no boletim paroquial a notícia sob o título Festa da Coroação “RAINHA DA FAMÍLIA”:

“No primeiro Pentecostes, Maria estava no meio dos Apóstolos. Hoje no Novo Pentecostes Maria está no nosso meio. Ela é a Rainha do Céu e da Terra. Coroar Nossa Senhora é reconhecer a sua realeza e o seu poder de intercessão por nós. O rei D. João IV em 1640, em tempos de crise e dificuldades, entregou-lhe a sua coroa real e o seu reino.”

coroaao-sjbarra1Ao todo foram coroadas 24 imagens, já que às da Comunidade Paroquial de S. Julião da Barra juntaram-se as imagens das Paróquias vizinhas de Oeiras e de Nova Oeiras. Dos muitos testemunhos que o “Correio da Mãe Peregrina” recebeu daquele dia festivo, transcrevemos a seguir alguns apontamentos:

 “A Mãe escolheu este dia Santificado e Ela sabe bem o porquê... Estava a Igreja do Alto da Barra ornamentada divinalmente, ao entrar sentia-se a força do Espírito Santo, com a presença da Mater, enchia-nos de alegria e força o coração de todos nós. O Céu tocava a terra... De uma beleza que só Maria com a Sua coroa nos enche de amor. A benção final das portadoras da Imagens reforçou a responsabilidade da Missão.”

coroaao-sjbarra2

“… Fiquei tão emocionada e agradecida a Stª Maria, que senti um enorme reconhecimento pela sua preciosa intercessão por mim e por tantos outros paroquianos, que lhe consagraram o seu coração e as suas vidas. E o mais extraordinário de tudo, é que senti assim como muitos outros paroquianos com os quais tive a oportunidade de trocar impressões, que o ambiente que se gerou na altura da consagração era tão profundo e íntimo com Nossa Senhora, que quase a poderíamos "ter tocado" de tão perto que a sentíamos ali ao orar e cantar.”

“Cheios do Espírito de Deus saímos do Templo…, mas já com saudades de toda esta intensa semana de oração e trabalho. Agora não podemos deixar perder a comunhão que se gerou entre nós.”

Idalina Alegria